Como deve ser um ambiente de estudos ideal?

Estude

Como deve ser um ambiente de estudos ideal?

Dicas para um ambiente de estudos mais produtivo, para que tudo o que você tenha na cabeça seja a concentração e nada mais.

14/12/2018 - Equipe Cafeina Nerd
#Dica de estudo
Estudante escrevendo e estudando; sentado com foco nas mãos

Um estudo bem feito é a base para alcançar qualquer grande objetivo intelectual e profissional: obter boas notas, passar em um concurso ou se sair bem no ENEM, por exemplo. A dedicação deve ser séria e intensa para que todo o conteúdo seja absorvido, compreendido e aplicado. Entretanto, de nada adianta tanto estudo se o local que ele for desempenhado não proporcionar a tranquilidade, o silêncio e o foco que essa atividade requer. Para te auxiliar em mais essa tarefa, listamos no post de hoje algumas dicas que farão desse momento ainda mais produtivo com um ambiente devidamente preparado, suprindo necessidades para que tudo o que você tenha na cabeça seja a concentração e nada mais. Acompanhe conosco a seguir.

Organização: espaço limpo para uma mente aberta

Cientistas afirmam que o cérebro tende a replicar as condições externas. Se há bagunça e desarranjo do lado de fora, internamente o seu cérebro terá a tendência de seguir essa lógica de desorganização. E isso não é nada bom quando o assunto é focar nos estudos.

Retire qualquer objeto que possa atrapalhar sua concentração. Deixe ao seu alcance grampos e blocos adesivos. Separe um pequeno pote com lápis e canetas marca texto de todas as cores. Elas serão úteis para grifar materiais e apostilas que estiverem sendo consultadas.

Celulares e tablets: dois vilões para sua atenção

O celular entrou com força total no cotidiano das pessoas. Seja para mandar uma mensagem no WhatsApp, para compartilhar uma foto legal no Instagram, para curtir um comentário de um amigo no Facebook ou simplesmente para atender uma ligação. Estar grudado ao celular tornou-se um hábito.

É bem verdade que, em muitas situações, o celular auxilia a execução de tarefas simples do nosso dia a dia com o uso de aplicativos. O problema é o seu uso excessivo. Nesses casos, o celular se torna um verdadeiro vilão.

Por isso, mesmo sendo o uso desse aparelho quase uma necessidade básica, é preciso se desconectar um pouco do mundo externo. Evite ao máximo usar o celular. Coloque-o no modo avião ou desligue-o de vez e guarde-o em uma gaveta. Afaste a tentação de checar em todo instante as atualizações das redes sociais.

Faça o mesmo com os tablets. Abra exceções apenas quando o uso desse aparelho for necessário como ferramenta auxiliar. E, mesmo nesses casos, mantenha sua força de vontade e use-o só com esta finalidade.

Deixe para se distrair em momentos reservados ao lazer.

Alimentação: energia extra para o cérebro

Se o tempo que você permanecerá estudando for um pouco maior, é interessante trazer para o seu espaço um pequeno lanche. Escolha barras de cereais ou frutas.

Adotando essa medida você irá amenizar a fome, terá energia extra para continuar estudando e assimilando conhecimentos, e ainda vai evitar deslocamentos desnecessários e perda de tempo precioso. Isso tudo vai elevar o seu rendimento e, consequentemente, suas chances de alcançar um excelente resultado.

Postura: evite uma preocupação a mais

O célebre Thomas Edison disse que o sucesso depende 1% de inspiração e 99% de transpiração. Ou seja, tem que suar a camisa. Nesse caso, suar o cérebro. Isso mesmo. Só com muita esforço e dedicação você alcançará o êxito naquilo que quer.

Até alcançar esse sucesso você deverá dispensar muito tempo ao estudo. Em boa parte desse tempo você estará sentado. Por isso, pode parecer bobagem, mas manter uma postura correta é extremamente importante.

Quando permanecemos muito tempo em uma mesma posição, tendemos a ter dores nas costas ou agravar problemas de coluna já existentes. Escolha uma cadeira confortável, mantenha a coluna ereta e bem apoiada no encosto da cadeira. É importante ainda manter os ombros alinhados.

Já os pés devem estar totalmente apoiados no chão. Uma boa solução é ajustar a altura da cadeira. Se sua cadeira for fixa, adotar um banquinho de apoio para os pés é uma boa saída, dica que também se aplica aos mais baixinhos.

Parar de vez em quando e dar uma alongada nos músculos também ajuda na manutenção de uma boa postura e melhora da circulação. Dê uma pausa de vez em quando e faça exercícios básicos de alongamento para mãos, braços, pernas e ombros. Exercícios de respiração também ajudam a controlar a ansiedade e restauram o equilíbrio.

Outro item que não pode ser esquecido é a ergonomia. É necessário observar se a relação de altura entre a mesa e cadeira está adequada. O ideal é escolher uma cadeira ergonomicamente correta, com regulagem de altura e, preferencialmente, com amortecedor e pistão a gás. Elas se adaptam à bancadas de qualquer altura e costumam ser mais confortáveis.

Essas são dicas infalíveis para fazer seu cérebro se concentrar no estudo e não em dores ocasionadas por posturas erradas. Certamente isso aumentará a qualidade do seu aprendizado.

Silêncio: potencialize sua concentração

Pesquisas comprovam que após uma interrupção, levamos cerca de 23 minutos para reestabelecer a atenção na tarefa que estávamos executando. Pensando nisso, observar o nível de ruídos é mais uma dica para se concentrar na hora dos estudos. Procure um lugar silencioso e tranquilo para estudar.

Algumas pessoas não se incomodam com barulhos. Se você é daqueles que não dispensa um barulhinho, opte por uma música ambiente agradável e pouco agitada. Sinfonias com barulho da água também podem ser uma opção, pois trazem a sensação de calma e relaxamento.

Viu como simples práticas são essenciais para colaborar ainda mais com o bom resultado nos estudos? Siga-as e aumente o seu rendimento!

Deixe um comentário