Guia da profissão: Engenharia Elétrica

Educação

Guia da profissão: Engenharia Elétrica

A Engenharia Elétrica tem como principal foco o estudo e a aplicação da eletricidade, do eletromagnetismo e da eletrônica.

22/10/2018 - Equipe Cafeina Nerd
#Carreira #Curso Superior #Engenharia Elétrica #Graduação #Guia da Profissão

No momento de escolher uma carreira muitos estudantes já têm a resposta na ponta da língua: Engenharia. Esta área de atuação se desdobra em diversas ocupações e especialidades que podem variar muito entre si. Dentre as especializações em Engenharia, uma destaca-se quando o assunto é energia: a Engenharia Elétrica, que tem como principal foco o estudo e a aplicação da eletricidade, do eletromagnetismo e da eletrônica. Confira abaixo um pouco da história e da situação atual da profissão no mercado de trabalho!

História

O engenheiro eletricista (nunca se refira ao profissional como engenheiro elétrico!) é um cargo que surgiu junto com as evoluções da modernidade. Quando o homem passou a comandar e utilizar a energia elétrica a seu favor este se viu diante da necessidade de mão de obra especializada, capaz de trabalhar na ampliação das redes de distribuição de energia. Com os avanços do conhecimento sobre a eletricidade, os engenheiros eletricistas passaram a ter o domínio sobre o eletromagnetismo e, mais adiante, da eletrônica, com o aparecimento dos circuitos eletroeletrônicos.

Áreas de atuação

Existem duas grandes vertentes de atuação na Engenharia Elétrica, a eletrotécnica e a eletrônica. A primeira opção concentra profissionais com conhecimentos que são essenciais para as empresas de geração de energia, pois são eles os responsáveis por dimensionar a transmissão, a geração e a distribuição da eletricidade além de participarem dos projetos de novas usinas e motores elétricos pesados. Na construção civil os conhecimentos de eletrotécnica também são indispensáveis para dimensionar toda a parte de energia da obra.

Engana-se quem pensa que a área de atuação acaba por aí. Com o avanço dos conhecimentos sobre circuitos, a eletrônica se tornou indispensável para as indústrias de tecnologia. O curso superior de Engenharia Elétrica capacita o profissional para atuar nesta área, que abrange tarefas como manutenção de circuitos, robôs e sistemas de controle eletrônicos. Para quem gosta de máquinas, mas prefere desenvolver softwares ao invés de trabalhar com circuitos, apostar na formação de engenheiro eletricista é uma boa opção. As empresas de programação e desenvolvimento de tecnologias digitais também oferecem vagas para os formados nesta especialidade.

As telecomunicações representam um campo de atividade aberto para o estudante de Engenharia Elétrica no qual é possível contribuir para a expansão dos serviços e trabalhar na criação de sistemas e equipamentos de telefonia ou transmissão de dados. Indústrias de automação e empresas de consultoria também contratam engenheiros eletricistas.

Mercado de trabalho

O Brasil é um país emergente quando o assunto é o plano energético. Muitas regiões carecem de melhorias em seus sistemas de distribuição, isso quando não se trata de um lugar totalmente descoberto pela rede elétrica. O plano do governo brasileiro de expandir o acesso à eletricidade aqueceu o mercado para os engenheiros do setor. No setor privado, a expansão das tecnologias de 3G, 4G, TV digital e telecomunicações surtiram efeitos imediatos no mercado de trabalho e abriram perspectivas para os profissionais.

Os ventos sopram a favor dos engenheiros eletricistas em nosso país. Um mercado em expansão é tudo que o profissional quer, mas é preciso estar preparado. As empresas são exigentes com os profissionais e, por isso, é sempre importante lembrar que a formação do profissional deve ser completa, apresentando as demandas do mercado e oferecendo os conhecimentos necessários para exercer bem a profissão. Se esta carreira parece perfeita para você então foque no estudo das ciências exatas pois um bom conhecimento nesta área ajuda muito estudante!

Ainda tem dúvidas ou já se decidiu a ser um engenheiro eletricista? Deixe um comentário!

Deixe um comentário