Quais são os principais vestibulares do Brasil e como eles funcionam?

Pós-graduação

Quais são os principais vestibulares do Brasil e como eles funcionam?

Conheça os principais vestibulares do Brasil: concorrência, como entrar, qual o formato das provas e dicas para fazer a escolha!

19/03/2019 - Equipe Cafeina Nerd
#Cursos #Enem #ENEM2019 #faculdades #Fuvest #IME #ITA #UFPR #UFRJ #UFSC #Unesp #Unicamp #Universidades #USP

Vida de vestibulando não é fácil. São inúmeras escolhas a serem feitas, que impactarão no resto da vida. E com tão pouca idade, é crueldade cobrar que o estudante tenha esse poder de decisão certeiro. No entanto, para ajudar o jovem resolvemos reunir em um só post tudo aquilo que ele precisa saber sobre os principais vestibulares do Brasil. Aqui falaremos sobre o formato, as disciplinas cobradas, as fases de cada um, como anda a concorrência e daremos algumas dicas para que você entre na faculdade que te fará feliz! Vamos juntos?

+ FAÇA NOSSO TESTE VOCACIONAL

Os principais vestibulares do Brasil

Para iniciar o nosso post, é preciso te contar, afinal, quais são os principais vestibulares deste país. O maior de todos, você já deve conhecer, é o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), que dá vaga para uma série de universidades federais, públicas e privadas. Funciona como o vestibular oficial do governo. Além deles, outros muito procurados em todos os estados são o da Fuvest (que dá vaga na Universidade de São Paulo, a USP), o da Unicamp, da Unesp, da UFRJ, da Uerj, da UFMG e os vestibulares militares, como por exemplo o do ITA e do IME. Vamos falar sobre eles!

ENEM

Fundado em 1998, o ENEM é o maior vestibular do Brasil e vale até internacionalmente – para quem quer conseguir vaga em uma universidade estrangeira, uma boa nota no exame é imprescindível.

No Brasil, o ENEM dá vaga em universidades federais, públicas e nas principais privadas. Ou seja, é a forma mais versátil de se conseguir a entrada no ensino superior.

São dois dias de prova. Desde 2017, em dois domingos seguidos. Cada prova tem 90 questões e uma redação. As perguntas costumam cobrar muita interpretação de texto, conhecimento do que acontece na sociedade e, claro, as disciplinas do Ensino Médio. Cada aluno recebe a avaliação por área de conhecimento, que são cinco (Ciências Humanas, Matemática, Linguagens e Códigos, Redação e Ciências da Natureza.). A nota vem de acordo com a Teoria de Resposta ao Item.

Fuvest

Visão aérea da Cidade Universitária da USP. Foto: George Campos

Em 2018, foram mais de 127 mil candidatos no vestibular para 8.362 vagas na USP. Não precisa nem dizer que é o mais concorrido e mais tradicional do Brasil. Principalmente, se o assunto for medicina.

Na Fuvest, são duas fases. A primeira conta com 90 questões de múltipla escolha das disciplinas do Ensino Médio, de forma bem convencional. São 5 alternativas em cada questão e 5 horas para terminar o exame. A segunda fase conta com 3 avaliações, sendo 10 questões de português e a redação na primeira, além de 12 questões de 2 a 4 disciplinas, de acordo com a opção de curso. O número de questões fica a cargo do número de matérias cobrados para o seu curso.

O conteúdo é bastante rigoroso. O aluno precisa, realmente, saber das matérias e saber se expressar a partir delas. A prova também conta com obras literárias obrigatórias.

Unicamp

A Unicamp fica localizada a pouco menos de uma hora de São Paulo, na cidade de Campinas (SP). O vestibular da universidade foge um pouco do que vimos no Brasil. Ele costuma cobrar conteúdos mais abrangentes, levando em conta o contexto atual do país.

Ademais, a prova também possui duas fases. A primeira é de múltipla escolha, com 90 questões e 4 alternativas.
As perguntas são divididas entre as seguintes disciplinas: Português e Literatura (13), Matemática (13), História (9), Geografia (9), Química (9), Biologia (9), Física (9) e Inglês (7). O exame também reserva 12 questões para conteúdos interdisciplinares, além de cobrar Filosofia junto às perguntas de História e Geografia. Já a segunda fase possui 3 dias seguidos, englobando dias de semana, com 6 questões dissertativas de cada matéria.

Unesp

A Universidade Estadual de São Paulo também tem muita concorrência por suas vagas. A primeira fase é mais voltada para a área de humanas, com 60 das 90 questões cobrando português, literatura, artes, história, geografia, inglês, sociologia e filosofia. Somente 30 ficam a cargo de exatas, com biologia, física, química e matemática. Todas de múltipla escolha.

Na segunda fase, o estudante precisa responder questões dissertativas em dois dias. São 24 questões no primeiro (12 de Ciências Humanas e 12 de Ciências da Natureza e Matemática), e 12 perguntas de Linguagens e Códigos, além da redação no segundo dia. Porém, o aluno também irá se deparar com filosofia, sociologia e inglês.

Uerj

A Universidade Federal do Rio de Janeiro também possui duas fases. Em 2019 foram mais de 30 mil estudantes tentando a vaga. Para consegui-las, eles precisariam passar por duas fases. A primeira conta com duas provas e com as áreas de conhecimento do ENEM.

Passam para a segunda fase, aqueles que tiveram nota entre A e D no primeiro exame. Nele, o vestibulando encontrará 3 provas discursivas, 1 de redação e outras duas relacionadas às matérias específicas do curso escolhido.

Federais

Vale lembrar que as universidades federais possuem grande excelência em todo o Brasil. UFMG, UFSC, UFRJ, UFPR, dentre outras, são exemplos disso. Estas não possuem vestibular próprio e utilizam a nota do ENEM para chamar novos alunos.

Visão aérea do campus da UFMG, que dá vaga através do ENEM. Foto: Divulgação

Vestibulares militares

Vestibulares militares, como o Instituto Militar de Engenharia (IME) e o Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA) possuem grande reconhecimento no Brasil. Eles podem funcionar melhor para aqueles que querem seguir carreira militar. Mas, também para quem quer “apenas” ser um grande engenheiro, por exemplo.

As faculdades funcionam em regime de internato e já dão a oportunidade de uma vaga como funcionário público quando o estudante se forma. Ah, e vale lembrar: há remuneração durante o curso.

Todas as instituições militares contam com vestibulares tradicionais, especificação de idade, escolaridade e testes físicos e psicológicos.

Como escolher a universidade?

Certamente, você não terá tempo hábil para prestar todos os vestibulares de uma vez. Portanto, é preciso escolher a universidade em que você quer estudar.

  1. Em primeiro lugar, saiba qual curso você quer prestar. Para decidir isso, converse com pessoas mais velhas, ex-alunos, veja em quais matérias você tem mais facilidade e o que te faz feliz.
  2. Depois, pesquise bastante e converse com seus professores para saber quais são as melhores universidades no ramo em que você quer seguir carreira.
  3. Saiba o quanto você e sua família são capazes de arcar com os custos. Existem muitas universidades privadas boas ao redor do país e, em alguns casos, elas podem até sair mais baratas do que uma pública em outro estado, já que você terá que alugar um apartamento ou uma república, gastar com alimentação, transporte para visitar seus parentes e assim por diante.
  4. Uma vez sabendo das melhores universidades para o curso preterido, escolha entre 3 ou 4 vestibulares para fazer no semestre. Mais que isso seria impossível pela coincidência de datas e te deixaria exausto. Por outro lado, é sempre bom ter um plano B, caso você não consiga entrar na universidade que deseja, devido a forte concorrência. Dessa forma, 3 ou 4 vestibulares bastam.
  5. Faça a matrícula, estude bastante, relaxe na véspera e boa sorte!

Dicas de preparação para conseguir uma vaga

Poucos colégios são capazes de ensinar com clareza todo o conteúdo necessário, durante o Ensino Médio, para passar nos principais vestibulares do Brasil. Portanto, é muito provável que você precise se matricular em um cursinho pré-vestibular. E não há nada de ruim nisso. O cursinho faz a ponte entre o colégio e a universidade. Isso é bom para amadurecer suas ideias, aprender um novo estilo de aula e chegar mais pronto na universidade. Se você fizer um dos grandes cursinhos, como Anglo, Objetivo, Poliedro, Etapa e afins, eles te darão todo o suporte necessário, dicas, simulados, palestras e professores prontos para dar as melhores dicas.

Agora, abaixo separamos algumas dicas para a véspera do vestibular. Confira:

  • Relaxe corpo e mente.
  • Hidrate-se bastante.
  • Ingira somente alimentos leves.
  • Durma pelo menos 8 horas a noite.
  • Fique perto de quem te faz bem para descontrair. Pode ser amigos, família, namorado (a), etc.
  • Alongue-se, já que você ficará em uma cadeira, que normalmente não é das mais confortáveis, por 5 horas no dia seguinte.
  • A noite, separe tudo aquilo que você precisa levar para a prova (a lista está mais abaixo).
  • Programe-se para acordar com tempo para tomar banho, almoçar e sair de casa sem pressa no dia seguinte.

Deixe um comentário