Procura por cursos tecnológicos cresceu 119% nos últimos 10 anos

Educação

Procura por cursos tecnológicos tem aumento de 119% nos últimos 10 anos

Com a ajuda da graduação a distância, procura por cursos tecnólogos mais que dobrou desde 2007. Número de cursos também cresceu consideravelmente.

27/12/2018 - Equipe Cafeina Nerd
#cursos tecnológicos #EAD #Semipresencial

A procura por cursos tecnológicos, de ensino superior, tem crescido muito nos últimos anos. Entre 2007 e 2017, houve um aumento de 119,4% na quantidade de ingressantes. Isso se deve, principalmente, a dois fatores. O primeiro é a formação rápida, pois enquanto um bacharelado ou uma licenciatura levam entre 4 e 6 anos, o tecnológico leva entre 2 e 3 e tem o mesmo reconhecimento no mercado e no ensino, já que o aluno pode partir para uma pós-graduação depois que se formar. Em segundo lugar, o crescimento do ensino a distância, que colabora para essa expansão do conhecimento.

+ FAÇA SEU TESTE VOCACIONAL

No Brasil, são três as modalidades de ensino superior. Bacharelado, que é a chamada “graduação tradicional”, licenciatura e tecnológico. Em 2017, 60,1% dos ingressantes foram para bacharelados, enquanto que 20,1% pra os de licenciatura e o restante, 19,8%, para tecnológicos. No entanto, os tecnólogos são os que mais cresceram. Para se ter uma noção, em 2007, 84.341 alunos se formaram em um curso da modalidade. Já 10 anos depois, em 2017, foram 196.999. No mesmo período, as matrículas cresceram 140%.

Somente no Sisu foram 310.226 inscrições para cursos tecnológicos em 2018. 51% delas estão concentradas em 10 cursos:

  1. Análise e desenvolvimento de sistemas
  2. Gestão pública
  3. Alimentos
  4. Gestão ambiental
  5. Gestão de turismo
  6. Radiologia
  7. Logística
  8. Redes de computadores
  9. Automação industrial
  10. Sistemas para internet

NÚMERO DE MATRÍCULAS DOS CURSOS TECNOLÓGICOS – 2017

Fonte: Inep

É possível notar uma grande variação nos cursos mais procurados. Se compararmos com o top-10 de 2016. Apenas três cursos se repetem, que são “Análise e desenvolvimento de sistemas”, “Gestão ambiental” e “Gestão pública”. Os dois primeiros colocados, há dois anos, “Gestão de recursos humanos” e “Empreendedorismo” nem aparecem na lista de 2018.

Ensino a distância

Outro dado que chama a atenção é que quase metade, 46%, das matrículas em cursos tecnólogos em 2017 foram feitas em cursos a distância. Para se ter uma noção, em 2007 isso representava apenas 16,3%. Por outro lado, há 5 anos seguidos as inscrições em cursos presenciais caem. O EAD cresceu 586% em relação à variação do presencial.


Instituições públicas e privadas

As instituições de ensino privadas representam a maior parcela das inscrições em cursos tecnológicos. Ainda, o crescimento também é muito maior do que nas instituições da rede pública. Enquanto no ensino particular foram 485.623 inscrições a mais desde 2007, no ensino público foram 98.884.

O aumento no número de novos cursos prova que os cursos tecnológicos estão fazendo sucesso do Brasil. Em 2017, foram mais de 6 mil registrados na modalidade. Quase metade deles em faculdades (45,7%), seguidas pela universidades, que obtém 27,8% e depois de centros universitários (18,2%) e Institutos Federais e Cefets, com 8,3%. Em relação a 2007, houve um aumento de 2.421 cursos de educação tecnológica.


Deixe um comentário